segunda-feira, outubro 30, 2006

A crise acabou!

Colocando de parte a falta de sentido de oportunidade e boçalidade desta afirmação do nosso querido ministro Manuel Pinho, vamos lá ver o que nos custará esta resolução.

Há coisas que nos tocam mais que outras, claro. Escolho uma que me implica obrigatoriamente. Cortes no IAJ. Estou de acordo que existam mecanismos eficazes de verificação das condições dos candidatos. É por aqui, para além de cortes ainda não descortinados, que o Ministro das Finanças se propõe enveredar. Cito o JN:

"Além de pretender reforçar a prova de meios (rendimentos) dos beneficiários - de forma a garantir, por exemplo, a incapacidade dos pais para suportar a renda..."

Os pais?! Mas que porra! O que têm os pais que ver com isto? Se se sai de casa por alguma razão é, certo? Já agora vamos lá ver se os papás não têm um quartinho com espaço para levarmos para lá as nossas gajas ou gajos... "Quer namorar, hum? A caminha de solteiro para a qual a mamã arranjou uma colcha tão bonita já não serve?" Qual, aquela do Urso Mischa ou a outra com os Power Rangers?

E imaginemos que os paizinhos até têm capacidade financeira mas estão lixados connosco ou nós com eles, como vai ser? E o incentivo serve para que esta juventude se faça crescidinha, não é para continuar às custas dos progenitores, certo?

Estou mesmo lixado! Não é tanto com os referidos cortes, mas sim com a perversão da coisa, apre!

23 comentários:

Mazinha disse...

Urso Mischa?????? e eu a pensar que já ninguém se lembrava dele :)

Esse tipo de cortes tb está previsto para os idosos, quem tiver filhotes bem de vida deverá dizer adeus a subsídios. Mesmo que os filhos sejam uns cabrões e se estejam a borrifar para eles...

Este tipo de suposta justiça é duma injustiça....

Jonas disse...

Tive um puzzle quando era gaiato... E afinal escreve-se só com 'sh'.

http://www.fnac.pt/pt/Search/Search.aspx?categoryN=&cIndex=&catalog=&str=misha

Jonas disse...

Nunca tive nada dos Power Rangers há que dizê-lo... Nem quis!

Mazinha disse...

Eu tenho um mealheiro lindo em madeira :)
Há uns tempos a minha mãe ensaiou-se para o mandar pró lixo.... fiquei tão ofendida que ela arrependeu-se logo, ihihih

já agora: tiveste puzzles em cubos de madeira? tive um maravilhoso da Anita :)

Jonas disse...

ANITA!? Não há cá dessas mariquices, ora!

O puzzle do Misha era chato, em vinil.

Mazinha disse...

lol... é que nunca conheci ninguém que tivesse daqueles cubos, apenas uns ranhosos de plástico em que as imagens com o tempo caíam dentro do cubo e misturavam-se :)
Começo a achar que tenho uma peça digna de um museu de brinquedos.

Shyznogud disse...

Estou a esfregar os olhos para ver se acredito nisto

Shyznogud disse...

Qto ao urso Misha... ora, ora, estamos a falar da mascote do célebre, e muito contestados, jogos olimpicos de moscovo em 1980, n'est pas?
(tu já tinhas nascido, ó jovem?)

Mazinha disse...

Não puxem por mim ou ainda desato a cantar a música do Marco... "Era um porto italiano..."
(pera aí... o jonas é jovem para ter nascido depois desses jogos????)

Jonas disse...

Ah Ah Ah!

Mas eu sou uma criança, pq que ao príncipio toda a gente me julga mais velho? Eu tenho qq coisa de errado...

Claro que não tinha nascido, ó anciã!

Mazinha disse...

Anciã é a senhora sua avó! :))

Mas se tiveres idade para ser meu filho, meto a cabeça no micro-ondas!

Jonas disse...

Anciã é a outra-que-não-presta, com quem já tive o prazer de privar.

Não entraria em considerações dessa natureza contigo, mazinha. Mas não faças promessas desse género. Ouvi dizer que colocar a cabeça no micro-ondas e ligá-lo traz maus resultados.

Mazinha disse...

E eu por acaso falei em ligar o dito cujo??? estes miúdos são cá uns exagerados...

Jonas disse...

Ora! Mas poderia ser de outra forma? Que raio de autoflagelação é meter a cabeça no microondas sem o ligar?

Mazinha disse...

é assim uma espécie de soft bondage, a bem dizer o ridículo da situação já é castigo suficiente, topas?
Além disso, gaja que é gaja tem o seu je ne sais quois de actriz...

Shyznogud disse...

Já me troquei nas contas de novo (deve ser a ancienidade a dar de si), então no verão de 80 ainda o mundo não podia contar com a tua distinta presença?

Jonas disse...

Não senhora... terceiro dia do primeiro mês do ano seguinte.

Mazinha disse...

um capricórniozinho :)

Jonas disse...

Zinho... zinho é bom em matéria de cornichos, certo?

Mazinha disse...

Isso num sei, eu cá não percebo nada de signos, só falei no assunto para dar uma de gaja esotérica e sensível ;)

FuckItAll disse...

Ehehehh, vou adoptar essa do microondas desligado. De facto, acho suficiente. Isso somado a ter nascido nesse país, então, nem se fala!

Voltando à vaca fria do post, depois para compôr o ramalhete vêm os senhores sociólogos explicar-nos que os jovens portugueses têm muito menos conflitos com os pais do que acontece, sei lá, em França. Pois que remédio!, temos que viver com eles até termos cabelos brancos...

Mazinha disse...

ó pra mim: vivo com os meus pais porque neste momento não tenho mesmo condições financeiras para viver sozinha. Mas acho poético quando esses senhores vêm dizer que somos é uma cambada de mimados que não querem assumir as responsabilidades de ser adulto e blablabla...
Por acaso tenho sorte porque são pessoas impecáveis, mas e se não fossem? Amouchava a bola, tá claro.
Agora, se me quiserem pagar a renda, mobilar a casa etc e tal, eu torno-me já numa gaja independente como as demais europeias.

Jonas disse...

Menos conflitos? Pois, não podemos mandá-los à favola quando queremos, não é? Há que axandrar...